Soneto da mãe pródiga

Este ano minha mãe surpreendeu-me com um pedido inusitado. Nas vésperas de seu aniversário entregou-me um envelope verde, pedindo que nele fosse colocado seu presente. Assim fez com os demais filhos e pessoas mais próximas.

Não, não era uma quantia em dinheiro que ela pedia. Dentro do envelope estava uma folha em branco, para que cada um escrevesse nela 3 aspectos que ela precisasse melhorar, ou seja, apontar 3 defeitos. A princípio pode parecer meio estranho para alguns, mas sabemos que este é de fato o melhor presente que pode ser dado àqueles que gostamos, pois assim damos a oportunidade de que a pessoa se veja  da mesma forma como é visto pelos outros e não de acordo com suas próprias conveniências.

Continue lendo…..

Brasil e o ano novo das cinzas

Entra ano e sai ano e ouvimos aquela mesma conversa – “O ano no Brasil só começa depois do carnaval”. Hoje em dia me pergunto – Será?

De fato o ano deve começar mesmo na quarta-feira de cinzas para aqueles que acreditam nisso, pois a parte deles só começa a ser feita a partir de então, ou por que não, a partir do fim da ressaca de carnaval. Vai ver o nome quarta-feira de cinzas queira dizer isso mesmo, a celebração de dois meses que viraram pó e uma semana que começa pela metade simbolizando o ano que já começa faltando uma parte.

Continue lendo…..

Ah se a vida tivesse Control Z, Control F ou Delete

Hoje cheguei em casa e encontrei minha esposa terminando de fazer o almoço, uma deliciosa macarronada ao molho branco. Quando ela havia acabado de escorrer a massa fui pegar algo na pia e esbarrei no escorredor, foi então que naqueles lances em câmera lenta, a coisa foi caindo, caindo, até virar metade do macarrão dentro na pia engordurada. Pronto, estava feita a meleca. Ah se naquela hora tivesse um Control Z*, que fizesse voltar atrás e evitar o desastre, mas não tem.

Continue lendo…..

Plantar bananeira: A Musa Sapientum e o ponto de equilíbrio

bananeira

Você sabe plantar bananeira?

A bananeira, que é carinhosamente chamada de Musa Sapientum pelos mais íntimos, os biólogos, foi assim batizada por ser considerada “A árvore dos sábios” por algum povo, de algum lugar e em algum momento da história. O porquê disso é claro que não sei, só sei que essa árvore emprestou seu nome ao ato de nós, Homo sapiens, ficarmos de cabeça pra baixo equilibrando o corpo sobre as mãos. O vulgo, plantar bananeira. Creio que esta associação de nomes já tenha sido inspiração da tal musa sábia.

Continue lendo…

The extreme: O extremo paradoxo musical

Quem nunca ouviu aquela baladinha romântica More than words, da banda The Extreme?
– “Saying I love you, is not the words I want to hear from you”. Pois é, antes de entrar no mérito da qualidade geral da canção o fato é que mesmo sendo brega, melosa, ou qualquer rótulo que possa atribuir a ela esta é uma música que acho interessante. Não pela música em si, que até gosto, mas por seu contexto no rock.

- Peraí, eu li: Rock?

Continue lendo…..

Sobre sonhos e realizações

dream2

Sonhar é tão fácil e tão gostoso que tem horas que da vontade sonhar e só. Pena que aqueles que não agem acabam por matar os próprios sonhos, uma vez que para os sonhos vingarem é preciso que eles sejam realizados. O bom sonhador é aquele que sonha longe, vai até onde o pensamento pode ir, mas sempre volta, coloca o pé no chão, apruma pro lado que tem que ir e segue em frente até chegar lá, no sonho.

Continue lendo…

Redes sociais, a onda da (nossa) vez

Que nosso mundinho vive de ondas e mais ondas que passam umas por cima das outras com seus efêmeros modismos, isto já não é novidade. Que a Internet têm sido a grande porta de disseminação da maioria destas ondas também é notório. Agora por exemplo a onda da vez parece ser essa das redes sociais, prova disso é este termo que mesmo sendo tão novo já não é novidade para a maioria das pessoas, até mesmo para aquelas que não estão plugadas nas tais redes. Mas afinal, parece ser ou é a onda da vez? É de fato uma onda ou veio pra ficar?

Continue lendo…..

Deixe o amanhã ser

sunrise2

Os dias mais marcantes de nossas vidas geralmente são os que nos trazem insights mais interessantes, pelo menos comigo é assim, pois já tenho esta tendência de viajar sem combustível, pensar até de mais no amanhã e por vezes agir até de menos. Este é justamente o X da questão, que ao ser combatido tem tudo para nos levar, por conseguinte a estes sui generis momentos. Ah, o X que me refiro é o agir de menos, pois o pensar demais até que me agrada. Tentar evitá-lo soa meio impossível, além de um tanto quanto sem graça.

Continue lendo…

Soneto de nós dois

Tem dias que acordo meio Pessoa, o poeta
Pena que a pessoa aqui não tão poeta seja
Quem dera pudesse as melhores palavras achar
E de forma tão bela em um soneto, sonetar

Com poucos, simples e singelos versos recitar
A alegria de a cada dia em minha vida te encontrar
Achando o eu, que em mim em vão fiz procurar
E só em ti enfim, te encontrando me fiz achar

Tu és em mim, eu sou em tu.
Nós em nós, somos
Nós que em nossas vidas desatar só cabe a nós
Mas se o amor um nó for, sejamos nele nós, nunca a sós

Agora se me permite ao poeta se retirar
Com minha amada ao fim do dia hei de me deitar
Mas se for ficar… Nossos sonhos pode embalar

Hoax: Creio logo confio, logo repasso

fake

Um dos fenômenos da internet que mais me chama a atenção é a capacidade que os e-mails têm de dar credibilidade a qualquer informação, por mais surreal que possa ser. Desde que a internet é internet que existem spams*, hoaxes**, correntes*** e outras coisas do gênero. Não se sabe ao certo quando nasceram essas coisas, mas acredito que a primeira mensagem enviada na Arpanet**** tenha sido aquela do sequestro para roubar os rins do cara, pobre do outro que a recebeu, que ainda não tinha para quem re-encaminhar a mensagem!

Continue lendo…